Por: R$ 87,00

Preço a vista: R$ 87,00

CACHAÇA RIO DO ENGENHO PREMIUM TOP 45 750ML
Cód.:
1132_0_0_U
Fabricante:

Por: R$ 87,00

Preço a vista: R$ 87,00

Comprar

Outros vendedores

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Informações do produto

De cor amarelo-palha esverdeada, possui uma mescla de aromas de mel, carambola e anis. No paladar, traz um gosto doce, de ervas. Além disso, causa uma sensação licorosa e picante na boca. Retrogosto agradável e forte.

História do Alambique

História da Cachaça Rio do Engenho

 

Como Tudo Começou

 

No berço da história da cana-de-açúcar no Brasil que nasce a que tem sua sede e ;Origem em uma região de suma importância histórica para o país. O alambique está localizado em Ilhéus no estado da Bahia onde foi construído a mais de 400 anos o primeiro engenho de açúcar do Brasil.

Tudo começou em 1500 quando a coroa portuguesa ancorou no litoral baiano e apossou-se das terras fauna e flora da região. Algum tempo depois as terras da colônia foram divididas e foi ordenado aos seus donos que as tornassem produtivas e lucrativas para a Coroa. Então foram fundadas vilas fazendas e quartéis para garantirem os interesses de Portugal.

Daí florescia a cana-de-açúcar em aproximadamente 1537 e a fabricação de açúcar na região. O Engenho de Santana ergueu-se utilizando mão de obra escrava tornando-se um empreendimento de grande porte com capacidade de produção de até 10 mil arrobas de açúcar por ano. Por isso foi considerado referência para os demais engenhos. Ele era o centro econômico das capitanias durante muitos séculos.

Até que em 1789 no Engenho de Santana ocorreu uma histórica luta de escravos. Eles se rebelaram paralisando a produção por dois anos. Sendo assim o governo enviou uma expedição militar para debelar a revolta. Quando foram atacados os escravos escreveram um tratado de paz objetivando negociar as condições para voltar ao trabalho.

Nascimento da Cachaça Rio do Engenho

É neste berço do cultivo e plantio da cana-de-açúcar cheio de história e relevância cultural que Luiz Fernando Galletti decidiu instalar-se e construir o seu próprio engenho. Ele partiu de Campinas interior do estado de São Paulo e mudou-se para Ilhéus em busca de qualidade de vida e descanso. Mas não queria ficar parado e escolheu trabalhar com a terra.  Uma das atividades escolhidas foi a Cachaça.

Formado em Química e Ciência da Computação trabalhou por bons anos na rotina pesada de São Paulo. Mas como tudo em sua vida a partir do momento que apaixonou-se pela Cachaça buscou incessantemente por aprimorar seus conhecimentos. Portanto Luiz fez um curso de Mestre Alambiqueiro realizado pelo Centro de tecnologia em Cachaça para produzir o melhor que pudesse a Cachaça Rio do Engenho.

Luiz manteve a tradição da região e todo processo artesanal de produção de Cachaça de alambique foi preservado. No engenho são produzidos anualmente apenas 30 mil litros de Cachaça destilados em alambiques de cobre. Todas as etapas do processo de produção são extremamente controladas. O plantio é feito com mudas de cana certificadas garantindo uma produtividade e rentabilidade maior do terreno. Sua colheita é feita apenas por pessoas especializadas sem utilização de máquinas e queimadas. Ela é moída no mesmo dia do corte.

A fermentação é natural sem aditivos químicos e minuciosamente acompanhada. São cerca de 24 horas para transformar o açúcar da cana em álcool etílico. O processo de destilação é separado em 3 partes: Cabeça Coração e Cauda. Apenas o Coração que é a parte nobre do destilado é utilizado e armazenado.

Especificações

Informações página de produto

VALOR REFERENTE45%
HARMONIZACAOBalsamo
UFBahia

Especificações

ESTADOIlhéus/BA

Quem viu este produto, viu também