Cachaça Gogó da Ema Tradicional Bálsamo 750ml - Cachaçaria Nacional

Por: R$ 79,00

Preço a vista: R$ 79,00

Cachaça Gogó da Ema Tradicional Bálsamo 750ml

Cód.:
733_0_0_U
Fabricante:

Por: R$ 79,00

Preço a vista: R$ 79,00

Comprar

Outros vendedores

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Informações do produto

De cor amarelo-ouro, possui uma mescla de aromas frutados e de especiarias. No paladar, traz um gosto doce. Retrogosto agradável, persistente e amadeirado.

Prêmios

2017 - Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil
2016 - Medalha de Duplo Ouro no New York World Wine & Spirits Competition
2016 - Medalha de Ouro no China Wine & Spirits Awards
2016 - Medalha de Bronze no International Spirits Challenge Londres
2015 - Medalha de Prata no San Francisco World Spirits Competition
2013 - Medalha de Bronze no ExpoCachaça
2013 - Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

A Cachaça

A Cachaça Gogó da Ema Tradicional Bálsamo 750ml é armazenada por três anos em barris de bálsamo. É uma bebida leve, com graduação alcoólica de 40%. A madeira oferece um dos melhores sabores ao destilado tipicamente brasileiro. Seu equilíbrio sensorial proporciona uma cachaça macia e encorpada para ser degustada com criatividade.

O nome Gogó da Ema é uma homenagem a um coqueiro que cresceu torto e acabou se tornando um dos símbolos de Maceió, capital alagoana. O formato incomum da árvore rendeu o apelido, já que se parecia com o pescoço da ave sul-americana. No entanto, com o avanço do mar na praia de Ponta Verde, o espécime acabou caindo no mar na década de 1950.

História do Alambique

Em 2002, o engenheiro civil Waldir Ferreira Tenório despertou o interesse de fazer algo diferente de seu cotidiano e resolveu montar algo que pudesse tornar sua fazenda auto sustentável. Foi assim que surgiu a ideia de produzir cachaça da melhor qualidade no município de São Sebastião, em Alagoas.

Tenório logo passou a buscar informações sobre o assunto, visitando vários alambiques em Minas Gerais, quando ingressou e concluiu o curso de Especialização em Tecnologia da Cachaça, na Universidade Federal de Lavras (Ufla). Então, projetou e construiu o próprio alambique, começando a produzir cachaça em 2004.

Em 2006, deu andamento ao projeto estudando embalagens, rótulos e marcas para a sua cachaça. Em outubro, escolheu o coqueiro Gogó da Ema, símbolo cultural e turístico alagoano, para dar nome ao produto.

Passado todo o processo de legalização, só em 2009 se deu início a distribuição e a comercialização dos produtos do Alambique Gogó da Ema, que desde 2008 é administrado pelo filho Henrique Tenório.

Especificações

Informações página de produto

VALOR REFERENTE40%
HARMONIZACAOBálsamo
ENVELHECIMENTO3 anos
UFAlagoas
VALOR REFERENTE40%

Especificações

TEMPO3 anos
ESTADOSão Sebastião - AL
Por EstadoAL

Quem viu este produto, viu também